(71) 3340 1881 | 3341 1881 | 3378 2696

COMO AUMENTAR SUA PRODUTIVIDADE

Por | Blog | Sem comentários

A correria hoje em dia é grande né? Tanta coisa para ser feita que a impressão que dá é que o dia precisaria ter 48 horas para conseguirmos dar conta de tudo.

Agora, vamos te dar algumas dicas, que inclusive nós aqui no EV usamos, para otimizar o tempo e dar conta de toda a demanda de serviços.

Dicas de como aumentar sua produtividade.

1 – SEJA ORGANIZADO

Organize seu ambiente de trabalho. Verifique as tarefas mais urgentes. Uma opção é anotar um dia anterior tudo que deve ser feito para o dia seguinte, ou ainda, fazer uma programação semanal.

2 – REGRA DOS 2 MINUTOS

É aquela tarefa que pode ser resolvida em minutinhos e que assim que lembramos tira nosso foco. Ex.: Efetuar o pagamento online de um boleto.

3 – DESCUBRA COMO SEU TEMPO ESTÁ SENDO GASTO

Preste atenção para não perder seu tempo com tarefas irrelevantes. Gostamos de dar desculpas, como colocar a culpa na internet e no celular.

4 – USE A TECNOLOGIA A SEU FAVOR

Não se distraia nas redes sociais. Uma dica é não deixá-las abertas enquanto trabalha. Crie táticas sob seus e-mails. Abra-os somente quando terminar de realizar suas atividades do dia.

5 – REVISE TAREFAS SEMANALMENTE

Verifique se cumpriu suas metas da semana. Mantenha somente o que é necessário na sua caixa de e-mail. Veja o que pode melhorar para alcançar suas metas.

6 – DICA DAS TRÊS TAREFAS

Escolha as três tarefas mais importantes do dia e faça-as pela manhã, assim terá mais disposição e estará menos cansado.

7 – FOQUE EM UMA ATIVIDADE POR VEZ

Para ter uma maior produtividade, foque em uma atividade por vez. Defina as atividades de prioridade e mantenha FOCO TOTAL até finalizá-la.

8 – TIRE TEMPO PARA DESCANSAR

Ser produtivo não é trabalhar o tempo todo. Precisamos também dormir, pois o cérebro precisa descansar. Tenha um dia para ler, sair e fazer atividades não ligadas com o seu trabalho.

9 – SAIBA DIZER NÃO

Peneire as oportunidades que aparecem e aceite somente as que lhe convém. Essa ação é muito importante para as atividades que precisam ser feitas.

10 – ACEITE OS ERROS E CONTINUE TRABALHANDO

Erros sempre irão acontecer. Verifique o que te levou a errar e siga em frente, isso irá te ajudar a continuar trabalhando e a não perder tempo se lamentando.

Nunca agradamos a todos, veja o que pode melhorar, levante a cabeça e corra atrás do que quer de verdade.


Aqui no EV, nós nos empenhamos muito para atingir nossas metas e estamos prontos para te ajudar a gerir e alavancar sua empresa ou seu negócio. Vem com a gente!

ESCRITÓRIOS VIRTUAIS AJUDAM A CORTAR CUSTOS NAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS

Por | Blog | Sem comentários

Em São Paulo, escritórios virtuais oferecem endereços comerciais na avenida Paulista. A tecnologia atual permite gerir uma empresa de casa. Dependendo da atividade, um laptop e um celular são suficientes para trabalhar de qualquer lugar. Mas onde fazer uma reunião? E quando um novo cliente ligar no meio dela, quem vai anotar o recado? Em vez de gastar no aluguel de um escritório e contratar uma secretária, recorrer ao serviço de um escritório virtual pode ser uma opção econômica para tornar o atendimento da sua empresa mais profissional. O serviço inclui recebimento de ligações e correspondências, salas para reuniões e treinamentos, digitalização de documentos e serviços de motoboys e outros serviços conforme o plano contratado ou o uso avulso.

Além disso, para quem não pode ou não quer registrar sua empresa em casa, em Salvador, nós do EV – Escritório Virtual, oferecemos endereços comerciais na avenida Tancredo Neves e em Lauro de Freitas. Empresas prestadoras de serviço que recolhem o ISS (Imposto Sobre Serviços) podem formalizar sua empresa no endereço do escritório virtual. Na comparação com o valor do aluguel, a alternativa mostra uma economia de custos maior ainda.

O metro quadrado do aluguel comercial de alto padrão na avenida Paulista, por exemplo, custa em média R$ 132, segundo o último levantamento da Colliers International. O aluguel de um escritório convencional de 20 metros quadrados no endereço, por exemplo, custaria cerca de R$ 2,6 mil mensais.

Mas a partir de R$ 125,00 por mês já é possível contratar o serviço básico do nosso escritório virtual, que permite ao empresário assinar seu cartão de visitas e até registrar sua empresa em uma das principais avenidas de negócios de Salvador.

Samy Dana, professor da escola de economia da FGV-SP, diz que a demanda por escritórios virtuais é cada vez maior devido aos aumentos de aluguéis e do custo de mão de obra, que estão subindo acima da inflação. A cada ano que passa está mais caro ter uma estrutura fixa e esse tipo de serviço ajuda a amenizar os gastos.

“O escritório virtual é muito interessante principalmente para quem está começando. A empresa não se compromete com um custo fixo, que depois pode ser um grande inimigo. Você vai contratando mais serviços conforme vai precisando”, diz Samy Dana.

O empresário Décio Cheida tem uma empresa de consultoria há um ano e diz que o serviço traz uma grande economia. “Se eu tivesse que alugar um escritório e contratar uma secretaria em São Paulo, eu gastaria cerca de R$ 2,5 mil reais. Hoje a minha despesa com o escritório não chega a R$ 500”, conta Cheida. Ele diz nunca ter sentido falta de um escritório tradicional.

O empreendedor deve tomar cuidado ao escolher a empresa que contratará. João Abdalla Neto, consultor do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), diz que é importante olhar os clientes que o escritório virtual possui. Fazer uma visita ao local para checar a qualidade do serviço e a estrutura do local é outra medida recomendável. O empresário ainda deve colocar todos os gastos no papel e ver se os custos de um escritório fixo não seriam menores. Segundo o consultor, o serviço é mais indicado para empresas de pequeno porte.

No caso de empresas maiores, contratar um escritório virtual pode valer a pena para atuar em serviços temporários em outras cidades. Empresas maiores também podem usar um escritório virtual para fazer reuniões sigilosas fora da sede da empresa.

Venha nos fazer uma visita e conhecer melhor nosso pessoal e infraestrutura completa.

Fonte: Economia UOL

EMPREENDEDORISMO FEMININO É DESTAQUE NO BRASIL

Por | Blog | Sem comentários

Nos últimos anos, o número de mulheres que começaram a empreender cresceu muito, tanto no Brasil como em outros países. Embora ainda falte muito a ser conquistado, as mulheres estão cada vez mais ganhando espaço no mercado mostrando seu potencial em diversas áreas.

Segundo uma pesquisa realizada pela MindMiners – empresa referência  em pesquisas digitais – em parceria com a PayPal, empresa de pagamento online, 51,5% dos empreendedores brasileiros são, na verdade, empreendedoras e a principal motivação para empreender é complementar a renda, 21% das mulheres entrevistadas apontaram isso como incentivo central e 14% enxergam o empreendedorismo como uma oportunidade de ganhar mais dinheiro. Outra razão é a independência, apontada como motivação por 11% das respondentes.

No cenário das startups, segundo dados da Associação Brasileira de Startups (ABStartups), cerca de 12,73% das startups são comandadas por mulheres. Hoje, a Associação possui mais de 5 mil startups associadas e mais de 62 mil empreendedores de todos os estados do Brasil.

Pedidos de crédito feitos por empreendedoras aumentam

A BizCapital, fintech de crédito para micro e pequenas empresas, fez um levantamento que mostra que 40% dos pedidos de empréstimos no último trimestre foram feitos por empresas que apresentavam pelo menos um dos sócios do sexo feminino.

Além disso, as aprovações de crédito feitas por negócios comandados por mulheres são duas vezes mais rápidas. Ainda segundo a pesquisa, comércio varejista de artigos de vestuário e acessórios, restaurantes, lanchonetes, casas de chá, de sucos e similares são os segmentos em que essas empreendedoras mais atuam.

Outra empresa que tem notado o aumento dos pedidos por mulheres foi a Mutual, plataforma de empréstimos entre pessoas. De acordo com a fintech, 55% das solicitações de crédito são feitas por empresárias.

Conheça os setores em que as mulheres estão empreendendo e levando inovações!

Mulheres no campo

Segundo pesquisa realizada pela Associação Brasileira de Marketing Rural e Agronegócio (ABMRA), uma em cada três propriedades rurais do país tem mulheres ocupando funções de comando. Mariana Vasconcelos, CEO da Agrosmart, empresa focada na agricultura digital no campo, vem se destacando no setor de agronegócios. Hoje, a empresária, com apenas 26 anos, coleciona diversos prêmios e homenagens, incluindo uma bolsa em Universidade da NASA e convites para participar de eventos do setor, abrindo portas para a internacionalização da empresa, que já possui atuação no México, Peru, Chile, Argentina e Colômbia.

Inovação feminina no mercado de e-commerce

O setor de e-commerce é dominado predominantemente por homens. Essa foi uma das principais dificuldades enfrentadas pela Tatiana Pezoa, CEO da Trustvox, plataforma de certificadora de reviews, ao iniciar o seu negócio. Diante desse cenário, uma das soluções encontradas pela empreendedora foi mostrar para os profissionais da área que ela possuía conhecimento e propriedade sobre aquilo que estava sendo dito. A Trustvox assegura a veracidade de reviews no Brasil, atuando com o propósito de tornar a sinceridade padrão de mercado no e-commerce e, por consequência, gerar cada vez mais vendas aos comerciantes.

Atuação no ecossistema de educação infantil

Por perceber a falta de entretenimento saudável online e opções de leitura digital para suas filhas gêmeas, em 2014 Fabiany Lima criou o aplicativo Timokids, startup na qual ela ocupa o cargo de CEO. O Timokids é uma ferramenta psicossocial online que contém historinhas e atividades com mensagens sobre bullying, preconceitos e assédios utilizada em 197 países. É uma forma de introduzir esses temas difíceis na vida dos pequenos de forma didática e com a linguagem apropriada seja em casa ou na sala de aula, por meio do Timokids School.

Empreendedorismo feminino do segmento de economia criativa

Após passar uma temporada na Argentina em 2012, Nara Iachan, CMO da Cuponeria, percebeu que o modelo de cupons de desconto era muito utilizado lá fora e que, no Brasil, o segmento era pouco explorado, criando assim a Cuponeria. Atualmente,  a  plataforma reúne cupons de ofertas de diversos estabelecimentos comerciais espalhados pelo país e permite que usuários tenham acesso a campanhas promocionais online, colaborando para o consumo consciente.

Mulheres no turismo

Após passar um período trabalhando e estudando na Índia, Mariana Malveira recebeu a visita de seu irmão, Breno Malveira, que viajava pelo mundo em busca de novas experiências e decidiram conhecer outros lugares juntos. Durante esse passeio, Mariana percebeu que a maioria das viagens foram feitas de ônibus rodoviários e gostou da ideia e da facilidade que o meio de transporte oferecia. Naquela época, era quase impossível um estrangeiro ter a mesma comodidade e acesso fácil a compras de passagens rodoviárias no Brasil. Um ano depois, os irmãos voltaram a São Paulo e lançaram a plataforma Brasil by Bus, com opções de pagamento para brasileiros e estrangeiros com versões em outros idiomas. Recentemente, Mariana e Breno lançaram uma nova plataforma de venda de passagens rodoviárias, a DeÔnibus, porém, totalmente focada na experiência do viajante brasileiro.

 

Fonte: https://startupi.com.br/2018/06/empreendedorismo-feminino-e-destaque-no-brasil/

Load More
Something is wrong. Response takes too long or there is JS error. Press Ctrl+Shift+J or Cmd+Shift+J on a Mac.

COMO A COPA DO MUNDO PODE ALAVANCAR MEUS NEGÓCIOS?

Por | Blog, Empreendedorismo | Sem comentários

Resultado de imagem para copa do mundo e empreendedorismo 2018A Copa do Mundo FIFA 2018, na Rússia, será realizada no dia 14/06. Mas, para os empreendedores brasileiros, ela já começou! No país do futebol, não importa a quantos mil quilômetros de distância aconteça o maior torneio do mundo; a festa corre solta nas casas, nas ruas, nos bares e até mesmo lá, pertinho, do outro lado do planeta.

E, faltando pouco  para o evento, você, empreendedor, já precisa se preparar, pois a competição deve aquecer muitos mercados e gerar vantagens para quem estiver preparado.

Ao mesmo tempo em que bom preço, atendimento e qualidade são diferenciais já conhecidos para fidelizar clientes e atrair nova clientela, é preciso pesquisar as preferências do público e estudar os investimentos para que produtos não fiquem encalhados no estoque ou então funcionários temporários sejam contratados sem a necessidade; prejuízos causados por uma demanda abaixo da expectativa

A Copa do Mundo nem começou e já está aquecendo alguns mercados, como o de televisores. A produção de eletrodomésticos da linha marrom, que inclui os aparelhos de televisão, teve um aumento de 45% nos primeiros dois meses de 2018 em comparação a 2017. As vendas também cresceram 22% em relação ao mesmo período segundo a empresa de pesquisa de mercado GFK.

Este crescimento aponta boas oportunidades de negócio para empresas menores que produzem e vendem suportes para televisão e outros acessórios relacionados à aparelhos.

Copa do mundo entre amigos

 Um dos mercados aquecidos em tempos de Copa do Mundo são os bares e restaurantes, que passam a oferecer pacotes e promoções especiais durante a Copa do Mundo.

Foto: Campo Grande News

João Paulo Zamban, proprietário do Confraria Sports Bar, destaca que a paixão do brasileiro pelo futebol fará as pessoas gastarem um pouco mais com a diversão. “Estou convicto no aumento do consumo durante a Copa. Seja em casa, num churrasco com amigos, em restaurantes ou bares, as pessoas se reúnem para assistir aos jogos”.

Eventos de grande mobilização garantem oportunidades para todos os setores, o que possibilita a geração de renda e o crescimento do consumo, além da atração de novos investimentos.

 

Como se dar bem com a Copa do Mundo 

Se você é empreendedor e está pensando em como aproveitar o clima de Copa do Mundo, a gente dá algumas dicas práticas para você se dar bem e aumentar seus lucros enquanto o a seleção canarinho busca o hexa na Rússia!

1. Fique ligado nas oportunidades que a Copa oferece

A Copa do Mundo oferece muitas oportunidades além de assistir aos jogos e torcer para o Brasil. Se você é empreendedor, é preciso estar sempre atento. Um bom exemplo disso é a febre do álbum de figurinhas da Copa do Mundo.

É dono de livraria, café ou até mesmo banca de jornal? Organize dias e horários para que seus clientes troquem as figurinhas; além de estreitar o relacionamento, você também irá aumentar o faturamento e ganhar mais um horário de grande movimento durante o dia.

Outro exemplo interessante são as lojas de beleza e cosméticos, que podem apostar em maquiagens exóticas com o verde, azul e amarelo, e até mesmo oferecer dicas de makes no clima de “vai Brasil” para suas clientes.

2. Seja criativo e bem humorado

Lembra quando você era pequeno e pintava as ruas de verde e amarelo quando tinha Copa? Decore seu estabelecimento, pense em promoções que estejam relacionadas com a Copa e que tenham – ao mesmo tempo – o perfil de seus clientes. Se você tem uma loja de roupas femininas, pense em looks que possam ser alternativas para as mulheres que não gostam nem querem investir R$400 em uma camisa da seleção brasileira, mas querem estar na moda e no clima da Copa do Mundo!

3. Esteja sempre preparado para vitória e a derrota

É claro que todos estamos torcendo pelo hexa, mas quem pensa no próprio negócio precisa estar preparado para todas as possibilidades. Por isso, torça, mas não conte sempre com a vitória da seleção brasileira. Pense, inclusive, em promoções para espantar o clima de tristeza e desânimo em caso de derrota. Um bom exemplo disso em 2014 foram bares que fizeram promoções de bebidas no dia da derrota do Brasil para a Alemanha, para ajudar os torcedores a esquecerem o vexame.

Outra possibilidade interessante e que pode ser utilizada em diferentes tipos de mercados é aproveitar que a Copa do Mundo reúne diversos países diferentes e mostrar produtos de tecnologia, vestuário e consumo dos países que jogarão o torneio. Isso vai dar maior destaque a eles, mostrando que seu empreendimento também pode ter uma pequena competição: com qual país e produto serão os campeões de vendas.

copa do mundo

Agora é preparar a camisa verde e amarela, planejar promoções e ações de seu negócio em ritmo de Copa do Mundo, e ir à luta, afinal, a seleção pode não ganhar o hexacampeonato, mas você precisa estar preparado para fazer excelentes negócios!

 
fonte: https://sebrae.ms
Nós também torcemos por você! Venha fazer parte da nossa rede EV.
Load More
Something is wrong. Response takes too long or there is JS error. Press Ctrl+Shift+J or Cmd+Shift+J on a Mac.

PONTES PARA O SUCESSO.

Por | Blog, Empreendedorismo | Sem comentários

Num mundo de negócios cada vez mais competitivo, é fundamental ter uma boa rede de relacionamentos profissionais.

Marco Santana – Da Redação:

Numa época de redes sociais com um milhão de amigos virtuais, é cada vez mais importante fortalecer redes de relacionamentos reais na esfera profissional. Conhecer clientes, fornecedores ou parceiros comerciais em potencial é essencial para a sobrevivência e desenvolvimento do negócio. Ainda mais em tempos de vacas magras, como os atuais.

Estabelecer conexões entre pessoas dispostas a fazer negócios não é uma estratégia nova. Entidades seculares como lojas maçônicas, grupos do Rotary ou Lions há décadas já utilizam a estratégia de promover conexões transversais, isto é, pessoas de perfis profissionais distintos. No convívio, acabam realizando negócios. No século 21, a prática ganhou um nome em língua estrangeira, networking (numa tradução livre, trabalho em rede).

Nesta entrevista, o diretor executivo do BNI (um dos maiores grupos deste segmento no mundo) na Baixada Santista, Alexandre Mantovani, detalha o funcionamento do networking.
Afinal, o que é o networking?
Alexandre Mantovani-
 É desenvolver uma rede de conexões entre pessoas dispostas a apoiar umas às outras.

 

Ele é voltado apenas para profissionais liberais ou para empregados de empresas também?
Mantovani 
– Ele é destinado para qualquer pessoa, em qualquer idade. O que vai diferenciar é o objetivo em comum que aquela determinada rede tem. Por exemplo, para empresários ou profissionais liberais, um bom networking é aquele que o perfil dos participantes seja equivalente. Desta forma, haverá uma troca sinérgica de informações e até oportunidades. Para um aposentado, um networking interessante seria com pessoas que gostam de viajar, conhecer bons restaurantes ou teatros. Para um funcionário de uma empresa, por exemplo, ele pode participar de uma rede com outros profissionais, dentro ou fora da empresa, ligados a interesses, métodos, técnicas ou práticas que podem aperfeiçoar ainda mais suas qualificações profissionais. Networking não está necessariamente relacionado com ganhos financeiros.

 

Quem deve estar na sua rede de contatos?
Mantovani –
 Aquele que você poderia auxiliar de alguma maneira e que poderia auxiliá-lo também. Uma rede ativa é uma rede viva, onde existe troca entre os integrantes. Se você participa de alguma rede onde tem obtido muito mais vantagem do que está oferecendo, cuidado! A qualquer momento as pessoas perceberão o seu descomprometimento e muito em breve essa fonte irá secar.

O que um membro pode esperar de um grupo de networking?
Mantovani 
– Antes de “esperar algo”, ele deve primeiramente sentir que pode ser útil para aquele grupo. O retorno será consequência do comprometimento que ele tem com os demais membros. Quanto mais pessoas ele ajudar, mais pessoas o ajudarão. Essa é a lei universal do retorno e reciprocidade. E, por falar em grupos, networking não está relacionado com quantidade e sim com qualidade. Existem pequenos grupos em organizações profissionais que estão mais comprometidos uns com os outros do que grandes grupos. Antes de ingressar em um grupo, pesquise antes seus resultados, filosofia, missão, tradições e trajetória. Infelizmente, a palavra networking vem sendo bastante desgastada por grupos que não possuem um interesse genuíno em ajudar pessoas.

 

E o que não pode esperar?
Mantovani – 
Que as coisas aconteçam simplesmente como um passe de mágica. Se você não trabalhar a sua rede ela não irá trabalhar para você! Simples assim!

 

Qual a importância do contato presencial?
Mantovani – 
A importância se dá por várias razões, mas cito principalmente por se tratar de uma necessidade intrínseca do ser humano de se relacionar com outras pessoas, de viver em comunidade, de sentir-se vivo. Os contatos presenciais são mais calorosos e através deles podemos conhecer as pessoas como realmente são. O valor do olho no olho, a simbologia de um aperto de mão e o calor de um abraço são insubstituíveis. Isso ajuda a desenvolver nossa empatia com as pessoas.

 

Encontro explica funcionamento

Com o objetivo de dar detalhes de como funciona um grupo de networking, acontece nesta quinta-feira (29), a partir das 7h15, o Dia do Convidado, no Comfort Hotel (Av. Rei Alberto I, 177, Ponta da Praia, Santos). Promovido pela equipe Target, integrante do BNI (Business Networking International), o encontro é voltado para  empresários e profissionais liberais da região. A entrada é gratuita, mas as vagas são limitadas e é preciso garantir o convite antecipado. Mais informações sobre o evento pelo e-mail contato@bnitarget.com.br.

Para fazer um networking eficiente

Seja você mesmo – As pessoas devem gostar de você pelo que você realmente é.
Ouça mais e fale menos – As pessoas se interessam mais em contar seus feitos, dê ouvidos e conquiste o direito de falar quanto quiser;
Ofereça ajuda – Quanto mais pessoas ajudar mais pessoas o ajudarão;
Respeite as diferenças – Demonstrar respeito, carinho e amizade é uma excelente forma de trazer as pessoas para perto de você;
Seja grato – As pessoas ficarão extremamente felizes ao saber que conseguiram te ajudar de alguma forma. Gratidão é um dos sentimentos mais nobres do ser humano e infla os corações de ambos: de quem agradece e de quem é agradecido.

Fontes: http://www.jornaldaorla.com.br/noticias/34127-networking-pontes-para-o-sucesso/

Faça parta da nossa rede de networking.
    
    
    
Load More
Something is wrong. Response takes too long or there is JS error. Press Ctrl+Shift+J or Cmd+Shift+J on a Mac.

 

 

EMPREENDEDORA CONTA SUAS EXPERIÊNCIAS E DÁ 5 DICAS PARA QUEM QUER EMPREENDER

Por | Blog | Sem comentários

 

 

Juliana Escandura, diretora-executiva e sócia da Elu! Live Marketing, conta um pouco sobre sua trajetória e dá algumas orientações para quem quer abrir o próprio negócio

 

 

 

Um das partes mais difíceis de empreender é dar o passo inicial. A motivação de abrir o negócio próprio e ser independente vem, na maioria das vezes, aliada ao medo de arriscar. Se tornar um empreendedor segue como o sonho de muitas pessoas, que, no entanto, acabam adiando por não saberem como começar.

Juliana Escandura, diretora-executiva e sócia da Elu! Live Marketing, agência especializada em ações de live marketing, que produz projetos com execução impecável e resultados além do esperado, passou pela mesma situação. Insatisfeita com o trabalho em uma multinacional e com ânsia de empreender, ela apostou em criar seu próprio negócio. “No começo foi difícil, a empresa se resumia em dois funcionários. Atualmente temos mais de 40 colaboradores, que desenvolvem, em média, 500 projetos por ano”, conta.

O caminho entre a ideia do próprio negócio e o sucesso não foi fácil. Hoje, com nomes como Sanofi, Pfizer e Adobe no portfólio da Elu!, Juliana revela algumas dicas para quem quer começar a empreender:

1- ESTUDE BASTANTE

Antes de se arriscar, procure saber mais sobre o ramo, vendas, marketing e inovação. Também há diversos cursos sobre empreendedorismo, inclusive alguns gratuitos. Segundo Juliana, buscar por informação é uma das primeiras coisas que devem ser feitas. Ela ainda relata: “fiquei um ano estudando a área e montando meu planejamento estratégico, queria saber onde entrar primeiro”.

2- USE AS DESVANTAGENS A SEU FAVOR

Dificilmente alguém que está começando um negócio já vai estourar e aumentar os horizontes. Toda empresa de sucesso, um dia, foi pequena e desconhecida. De acordo com a empreendedora, ser pequeno pode ser uma vantagem quando não é visto como um limitador. “Muitas vezes competimos com empresas com o dobro do nosso tamanho, mas aí encontramos vantagens também: ter uma estrutura enxuta nos dá mais agilidade”, diz.

3- INOVE

Oferecer algo novo para os clientes é essencial para impulsionar sua empresa. Por isso, inovar é a chave para abrir um negócio de sucesso. Juliana ainda conta: “É preciso buscar conhecimento e oferecer o inovador. Sempre me preocupei em ver o que agências do exterior estavam fazendo e trazer isso para o Brasil, mesmo com a nossa limitação inicial de tamanho”.

4- DEDIQUE-SE

Engana-se quem acredita que ter o próprio negócio se resume em delegar funções e não ter horário fixo. Para Juliana, lidar pessoalmente com tudo é imprescindível para conhecer todas as faces de uma empresa. “É ilusório pensar que um negócio vai vingar se você não estiver 100% presente. Tocar diretamente em tudo, no começo, é essencial para criar uma visão do todo”, afirma.

5- NÃO DESISTA NOS PRIMEIROS OBSTÁCULOS

Como já foi dito antes, empreender e fazer com que a empresa vingue não é fácil. Quem quiser abrir um negócio tem que ter em mente que enfrentará muitos obstáculos. Por isso, a persistência e a capacidade de evoluir a partir dos erros são fatores muito importantes. “Com a experiência, descobri que não existe fórmula para lidar com os desafios diários. Acredito que o êxito vem de como você enfrenta as situações, se vai aprender com os fracassos anteriores”, pontua Juliana.

Material completa no http://empreendedor.com.br/noticia/empreender/

Todos os empreendedores serão unânimes em concordar que baixo custo é fundamental e o EV é a melhor opção para atender essa necessidade. Oferecemos qualidade nos serviços, estrutura sofisticada e preços de cabem no seu orçamento. Consulte-nos: 71 3340-1881.

Load More
Something is wrong. Response takes too long or there is JS error. Press Ctrl+Shift+J or Cmd+Shift+J on a Mac.

PASSISTA EMPREENDEDORA LUCRA COM BIJUTERIAS PERSONALIZADAS PARA O CARNAVAL

Por | Blog | Sem comentários

Hanna Miranda, da Mangueira, tem empresa que vende acessórios de acrílico para diversas escolas de samba. Brinco feito por ela foi usado pela personagem Bibi, vivida por Juliana Paes, na novela A Força do Querer.


Por Patricia Teixeira, G1 Rio

 

Passista empreendedora aproveita carnaval para lucrar com venda de acessórios

Passista empreendedora aproveita carnaval para lucrar com venda de acessórios

A microempreendedora tem divido os ensaios da verde e rosa com a confecção das novas coleções de carnaval. Dona da marca Maria Pulseira, Hanna, de 32 anos, já fez brincos para alas de passistas da Mocidade, para as boutiques da São Clemente, Vila Isabel e da Imperatriz, e pegou uma encomenda grande para outra marca revender suas peças com o nome de cada agremiação do grupo especial na Sapucaí.

Hanna faz brincos personalizados com nomes das escolas de samba (Foto: Arquivo Pessoal/Hanna Miranda)

Hanna faz brincos personalizados com nomes das escolas de samba (Foto: Arquivo Pessoal/Hanna Miranda)

“Eu digo que jogo nas onze. Fiz faculdade de moda, gosto de trabalhar com as peças que têm leveza, cores”, conta ela, que mantém uma parceria com o grafiteiro Pandro Nobã. “A minha primeira coleção com acrílico foi uma intervenção dele”.

Os brincos, pulseiras e cordões personalizados, no carnaval, costumam trazer os nomes das escolas ou temas que estão na moda. Mas as ideias são as mais variadas: ela já fez uma coleção de signos, santos do candomblé. Hanna reforça que o cliente deve usar e abusar da criatividade na hora do pedido.

Peças são confeccionadas na própria casa da passista e preços dos brincos variam de R$ 20 a R$ 38 (Foto: Patricia Teixeira/G1)

Peças são confeccionadas na própria casa da passista e preços dos brincos variam de R$ 20 a R$ 38 (Foto: Patricia Teixeira/G1)

“A propaganda dos meus brincos é o boca-a-boca mesmo. As pessoas acham legal a ideia de poder personalizar como querem”, explica. Os acessórios variam de R$ 20 a R$ 38 e a venda é feita pelo instagram da marca.

Até a personagem Bibi Perigosa, vivida por Juliana Paes na novela “A Força do Querer”, já teve o gostinho de usar o brinco personalizado feito por Hanna.

Brinco feito por Hanna Miranda usado por Juliana Paes em A Força do Querer (Foto: Reprodução/TV Globo)

Brinco feito por Hanna Miranda usado por Juliana Paes em A Força do Querer (Foto: Reprodução/TV Globo)

“Aquele foi o meu momento. Dei a ideia para meu amigo Jonathan Azevedo, que fazia o Sabiá, e ele levou para o estúdio. Nem acreditei quando apareceu na televisão”, relembra.

Sonho de ser passista

“Eu achava que passista era uma profissão mesmo, queria aquilo pra mim. Em 2011, abriram 5 vagas e eu consegui entrar com ajuda de muitas meninas. Fui muito abraçada na Mangueira. Tenho muita gratidão por tudo que fizeram por mim.”

Se desejas empreender como a Hanna, o EV Virtual pode te ajudar a realizar este sonho. Consulte-nos – 71 3340-1881.

Matéria Completa: https://g1.globo.com/rj/rio-de-janeiro/carnaval/2018/noticia/passista-empreendedora-lucra-com-bijuterias-personalizadas-para-o-carnaval.ghtml

Load More
Something is wrong. Response takes too long or there is JS error. Press Ctrl+Shift+J or Cmd+Shift+J on a Mac.

6 INFLUENCIADORES PARA SEGUIR NAS REDES SOCIAIS (E O QUE APRENDER COM ELES).

Por | Blog, Empreendedorismo | Sem comentários

Para se aperfeiçoar nos negócios, nada melhor do que aprender com quem sabe. Com a internet em nossas mãos, isso se tornou ainda mais fácil. Existem diversos profissionais de sucesso que, pelas redes sociais, podem te ensinar muito sobre diversos temas que vão te ajudar a ser um empreendedor melhor.

Quer aprender com alguns deles? Confira 6 desses influenciadores para que você possa seguir e aprender valiosas informações!

1- Luiz Seabra

Quer aprender sobre a missão e a visão de uma empresa? Sobre suas crenças e seus valores? Então um dos influenciadores que você deve seguir é o brasileiro Luiz Seabra. Seabra é o fundador do conselho de administração da Natura, uma empresa brasileira super inovadora e reconhecida no setor de cosméticos. Esse importante profissional tem muito a ensinar sobre a razão de ser de uma empresa, algo que precisa ser definido e usado para nortear suas açõ

es.

2- Romero Rodrigues

Nas redes sociais, o brasileiro Romero Rodrigues ensina sobre o e-commerce, uma forte tendência atual. Quer ficar por dentro de como melhorar cada vez mais a forma como você usa a Internet para divulgar e vender? Então as dicas dele são essenciais. Rodrigues é fundador do site Buscapé, especializado em comparação de preços em e-commerce. Ele também compartilha ideias a respeito de inovação e diversos temas relacionados ao mundo digital. Imperdível para quem quer ficar por dentro desses temas.

3- Fiamma Zarife

A brasileira Fiamma Zarife compartilha sua vasta experiência, em empresas que trabalhou, e foram muitas: empresas como Samsung, Claro, Telecom Italia, além de diversas outras. Desde julho de 2015 ela está no Twitter Brasil, no cargo de Head of Agency e, em seus perfis nas redes sociais, você poderá encontrar conhecimentos sobre o funcionamento das organizações nos dias de hoje.

4- Viviane Senna

Abordando temas sociais importantes,

a brasileira Viviane Senna é um dos influenciadores que merece ser conferido. Presidente da ONG Instituto Ayrton Senna, organização focada em diminuir as desigualdades sociais no país, Viviane é especialista e referência em temas como desenvolvimento humano, investimento social e educação. Vale a pena ser seguida por quem quer ficar por dentro dessas importantes questões.

5- Dharmesh Shah

O americano Darmesh Shah é o fundador da Hubspot, empresa especializada em marketing digital de fama e reconhecimento mundial – um dos influenciadores essenciais nesse mercado. Além de falar sobre o marketing digital, assunto em que é especialista, Shah tem muito a compartilhar sobre temáticas como o equilíbrio, a felicidade no trabalho e o crescimento de uma empresa.

6- Vicky Bloch

Para aprender sobre variados temas relacionados ao mundo executivo, uma boa pedida é Vicky Bloch. Sócia da empresa Vicky Bloch e associados, a brasileira aborda temas como carreira, coaching, sucessão em empresas familiares e desenvolvimento intelectual. Quer aprender com uma referência em desenvolvimento de carreira para altos executivos? Então não deixe de segui-la!

Como deu para perceber, os temas abordados por esses importantes influenciadores são os mais variados. Não tenha dúvidas de que eles podem agregar muito a qualquer pessoa que queira se aperfeiçoar como profissional.

 

Load More
Something is wrong. Response takes too long or there is JS error. Press Ctrl+Shift+J or Cmd+Shift+J on a Mac.

COMO ESCOLHER A ATIVIDADE DO MEU NEGÓCIO?

Por | Blog | Sem comentários

Escolher a atividade do seu futuro negócio é, certamente, uma das etapas mais importantes na abertura da empresa. Essa escolha merece atenção redobrada, pois se divide em duas partes: a decisão da atividade e o registro adequado no momento da abertura.

 

 

 

 

Veremos, a seguir, quais fatores você deve levar em conta para escolher o seu ramo de atuação e como fazer o registro da sua atividade econômica!

Escolha o melhor ramo para você

Você tem o desejo de empreender e administrar um negócio próprio. Mas qual será a atividade que você exercerá? Existe um mundo de possibilidades para ser explorado, não é? Confira só os principais fatores que você pode levar em conta nessa decisão:

  • Conhecimento e habilidade

Imagine que a padaria do seu bairro tenha fechado e você note que poderia ser uma ótima oportunidade abrir uma nova padaria para suprir a demanda. Mas você não sabe nem os ingredientes que são utilizados para fazer um pão.

Mesmo com boas condições do mercado, talvez essa não seja a melhor opção, certo? O ideal é que você busque por atividades que já possui conhecimento e que você possua habilidades.

  • Capital disponível

Outro limitador é o capital disponível para investir no seu negócio. Existem algumas atividades que exigem um grande capital de investimento para a compra de máquinas e um grande espaço para operação.

Por outro lado, outras atividades de prestação de serviço exigem um pequeno investimento inicial – o que é ideal para quem não procura fazer investimentos de risco.

  • Paixão

Ao abrir um negócio próprio, você precisa ter em mente que a atividade escolhida vai passar a fazer parte da sua vida. Será preciso trabalhar com aquilo, pesquisar, estudar, estar sempre atualizado. Ou seja, pergunte-se se deseja mesmo trabalhar nesse ramo por vários anos.

  • Mercado e oportunidades

Outra questão a ser levada em conta é a condição do mercado. Será que existe demanda para comprar o produto ou serviço que você está ofertando? Por mais que você goste de uma atividade e tenha conhecimento sobre ela, se não há ninguém interessado em pagar, o negócio não funcionará.

Registrando a atividade econômica

Depois de escolher a atividade que a sua empresa desenvolverá, você precisa informar no momento do registro qual será essa atividade. Para que isso fique claro e organizado, existe a Classificação Nacional de Atividades Econômicas – CNAE.   ATIVIDADES PERMITIDAS EM ESCRITÓRIOS VIRTUAIS

  • O que é CNAE?

O CNAE é uma lista de códigos criada para identificar cada atividade econômica e facilitar o enquadramento nos órgãos de fiscalização. No momento do registro da empresa, é obrigatório que sejam informados os CNAEs de todas as atividades que essa empresa realizará.

Ou seja, comércio de vestuário, serviços de manutenção, produção de calçados, mercearia, padaria, produção de veículos. Cada uma dessas atividades possui um CNAE diferente, que a identifica de forma simples.

O CNAE determina uma série de informações muito importantes para fins tributários, como: impostos a serem pagos, obrigações acessórias e incentivos fiscais. Além disso, é pelo CNAE da empresa que variam algumas exigências, como as sanitárias e de segurança.

  • Implicações da escolha da atividade

É muito importante encontrar o CNAE correto referente à atividade que a sua empresa exercerá, pois um CNPJ com a atividade econômica errada pode resultar no pagamento errado de impostos, com alíquotas equivocadas.

Além disso, o CNAE influencia em outros aspectos, como a emissão de notas fiscais e a possibilidade de enquadramento dentro do Simples Nacional ou não. A consequência disso tudo pode vir na forma de penalidades, como multas.

 

Dúvidas de como abrir o seu negócio? Entre em contato conosco.

 

Load More
Something is wrong. Response takes too long or there is JS error. Press Ctrl+Shift+J or Cmd+Shift+J on a Mac.

EMPREENDEDORISMO FEMININO

Por | Blog | Sem comentários

No Dia Mundial do Empreendedorismo Feminino (19), você conhece duas brasileiras que largaram tudo para rodar o mundo atrás de mulheres que criaram empresas de sucesso. Elas viajaram por 24 países e conheceram mais de 300 mulheres empreendedoras. No Brasil, as mulheres são mais empreendedoras que os homens e mostram, na reportagem do Fantástico, como uma boa ideia pode render um bom dinheiro.

Na Jordânia, elas criaram uma fábrica de cosméticos a base de leite de camelo; no Japão, fizeram uma empresa de viagem só para bicho de pelúcia; por aqui, a Maria de Fátima, que era pescadora, montou uma cooperativa de marisqueiros, e a Gabriela fez um aplicativo de transporte em que só mulheres entram no carro, desde a motorista até as passageiras.

Assistam a matéria completa em: http://g1.globo.com/fantastico/noticia/2017/11/brasileiras-rodam-o-mundo-atras-de-mulheres-donas-empresas-de-sucesso.html

 

 

<script type=”text/javascript” src=”https://app.getresponse.com/view_webform_v2.js?u=hhHx8&webforms_id=14425102″></script>